segunda-feira, 8 de julho de 2013

A COLHEITA DE RUTE

A Colheita de Rute

Assim Noemi voltou, e com ela Rute a moabita, sua nora, que veio dos campos de Moabe; e chegaram a Belém no princípio da colheita das cevadas.
Rute 1:22

Introdução

Ao me deparar com a história de Rute e Noemi encontrei diversas semelhanças com a realidade que temos vivido. No capítulo primeiro encontramos um tempo de angústia, tempo de perdas e lágrimas. Como relatado pela própria Noemi em 1:21, ela saiu ditosa de Belém, mas agora voltava abatida, marcada pela dor, afligida pelo próprio Todo-Poderoso. Perdera o esposo, os filhos e todos os seus bens. Ela chega a dizer (1:20): “Não me chamem de Noemi (que quer dizer Agradável), mas me chamem de Mara (que quer dizer Amarga)”.

O Tempo de Colheita Sempre Virá

Depois de toda essa luta, no último versículo do primeiro capítulo, vemos Noemi e Rute chegando a Belém em uma época muito especial, o tempo de colheita.
A Palavra de Deus não muda, é a mesma ontem, hoje e será eternamente. Veja o que ela nos garante:
Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.
Salmos 30:5
Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.
Salmos 126:6
Você pode ter certeza, o tempo de semear com lágrimas passa, o tempo de colheita chega.

O Senhor marca as estações

A viagem para Belém marca um novo tempo na vida dessas mulheres.
Chegavam ainda vivendo as dores do tempo anterior, mas o Senhor já havia determinado o novo tempo.
E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.
Daniel 2:21
Quando o Senhor determina uma nova estação nas nossas vidas, Ele marca este tempo de transição com eventos que muitas vezes nós não entendemos, eventos que às vezes são dolorosos e difíceis, mas o Senhor está encerrando um ciclo e iniciando outro.
Com certeza, a viagem de retorno para Belém foi um dos momentos mais difíceis para Noemi, não só pela longa distância, mas principalmente pelo fato de ter que enfrentar a dura realidade de reencontrar o seu passado.
Ao decidir voltar Noemi ainda sofre mais uma perda, a de sua nora Orfa que resolve deixá-la, contudo é também nesta viagem que vemos a decisão de sua outra nora, Rute, que faz uma linda demonstração de amor, tomando a decisão de permanecer ao seu lado. Ali se iniciava uma nova etapa (1:14-18).
Existem momentos em nossa vida que perdemos para ganhar. O plano de Deus iria se cumprir na vida de Rute e não de Orfa. Por isso é importante entendermos as épocas estabelecidas por Deus, tal como os filhos de Issacar.
Dos filhos de Issacar, conhecedores da época, para saberem o que Israel devia fazer, duzentos chefes, e todos os seus irmãos sob suas ordens.
1 Crônicas 12:32
Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.
Amós 3:7
O Senhor estabelece as estações, marca os momentos de transição e revela aos seus servos para que possamos viver e entender a plenitude da vontade de Deus.

A Colheita parece pequena

Ao chegarem à cidade, sabendo que estavam em tempo de colheita, Rute toma a decisão correta: “Vou para os campos colher” (2:2).
Segundo as leis da época, como ela não era dona daquela plantação, ela só poderia colher as espigas de cevada que caíssem das mãos dos segadores, ou aquelas que eles deixassem para trás nos cantos dos campos. Esta era a porção dos pobres, das viúvas e dos estrangeiros (Lv. 19:9).
Às vezes a nossa colheita está assim, parece ser tão pequena, parece ser só o resto das grandes bênçãos que os outros receberam.
Este é o momento que precisamos entender que a nossa vida está na direção de Deus. Que a nossa fé não está baseada no que vemos, mas na Palavra de Deus liberada para as nossas vidas.
Parecia apenas mais um dia de uma pobre viúva necessitada, dependendo da boa vontade de outros, mas na verdade, no mundo espiritual, Deus estava mudando a história daquelas mulheres.
Ela estava se dirigindo para o campo de um dos parentes mais próximos do seu falecido esposo, que mais tarde viria a ser o seu resgatador (2:3). Será que isso foi por acaso?
Ao entendermos que estamos em tempo de colheita e nos dispormos para viver esta colheita, encontramos o favor de Deus, tal como Rute encontra o favor de Boaz (2:8-9).

O que semeamos com lágrimas define a nossa colheita

A perguntar a Boaz porque estava sendo tão favorecida por ele, Rute entende que aquilo era fruto do que ela havia semeado com lágrimas na vida de sua sogra, Noemi (1:14-17).
Boaz deixa claro que ele já tinha tomado conhecimento do que Rute havia feito pela sua sogra (2:11-12).
O mundo espiritual sabe o que temos passado e sabe qual tem sido a nossa posição diante das lutas e aflições.
Aquilo que passamos e semeamos no tempo de dor, com certeza influenciará o agir de Deus em nossas vidas agora no tempo de colheita (2:14-16).
Muitos não suportam o tempo de semear com lágrimas e saem da posição onde o Senhor os colocou (1:14), isso às vezes gera em nós mais dores e lágrimas pela separação, mas aquele que persevera viverá o tempo de colheita.
Orfa abandona sua sogra no momento mais difícil da sua vida, quando ela já velha precisava fazer uma viagem de retorno que seria longa e muito difícil, não só pela distância, mas principalmente pelo confronto que se daria ao chegarem em Belém. Mas aquela que perseverou entrou em tempo de colheita.

Tempo de Colheita é Tempo de Obediência

No primeiro capítulo (1:16-17) vemos claramente Rute se submetendo à autoridade da sua sogra, mas isso não ficou somente nessas pelas palavras. Nos capítulos 2 e 3 vemos a obediência sendo colocada em prática no Tempo de Colheita (3:5).
Noemi passa uma direção específica para Rute (3:1-5), deixa claras as atitudes que deveria tomar na colheita, uma vez que sabia que Boaz poderia ser o instrumento de Deus para resgatá-las da condição tão difícil que estavam vivendo.
Rute não perguntou o porquê, ela simplesmente obedeceu.
Em tempo de colheita devemos obedecer a direção de Deus para as nossas vidas.
Crede no SENHOR vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis;
2 Crônicas 20:20b
Muitos não vivem o tempo de Colheita porque querem seguir a sua própria direção, não se submetem às autoridades, pelo contrário resistem.
Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
Romanos 13:2

Tempo de Colheita é Tempo de Festa

Seguindo a direção de Noemi, Rute não só trabalhou mas festejou a colheita, uma vez que nos dias de colheita os segadores trabalhavam de dia e a noite festejavam (3:1-3).
Rute poderia ficar pelos cantos chorando, afinal ela era só uma pobre viúva que estava ali dependendo da boa vontade daqueles homens, mas ela não agiu assim, pelo contrário, em obediência e em fé colocou o seu melhor vestido e festejou.
Porque no evangelho é revelada, de fé em fé, a justiça de Deus, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.
Romanos 1:17
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.
Hebreus 11:1
17. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória;
18. não atentando nós nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas.
2 Coríntios 4:17-18
Rute, em obediência, não só viveu o Tempo de Colheita, o tempo de festa, mas também uma linda história de amor (cap. 3 e 4).

Tempo de Colheita é tempo de tomarmos as iniciativas

Seguindo a direção dada por sua sogra, Rute toma a iniciativa de avisar a Boaz que ele era o seu resgatador, ou seja, aquele que poderia abençoá-la (3:6-9).
Se Rute ficasse dentro de casa chorando, Boaz nunca saberia quem era ela e muito menos que era o seu resgatador.
Conforme a lei do casamento levirato (Dt. 25:5-10) quando não havia irmão para suscitar filhos em nome do falecido, a responsabilidade era transferida para o parente mais próximo.
Rute estava agindo de acordo com esta lei, que exigia da viúva a iniciativa de buscar o casamento, uma vez que Boaz era um destes parentes mais próximos.
Meu irmão, não fique sentado esperando que a colheita vá cair no seu colo, tome as iniciativas necessárias, siga a direção dada por Deus através daqueles que estão colocados como liderança sobre a sua vida.

Conclusão

De uma coisa eu tenho certeza: ESTAMOS EM TEMPO DE COLHEITA.
Deus está falando e Ele vai fazer.
Aqueles que estão entendendo o Kairós de Deus já estão recebendo.

Não fique fora deste mover.

Nenhum comentário:

Postar um comentário